"Bati-me sempre por coisas que iam além de mim e não olhei a sacrifícios. Fiz o que pude, e quem faz o que pode faz o que deve" - Fernando Valle.
23 de Novembro de 2004

Aparelhei o barco da ilusão

E reforcei a fé de marinheiro

Era longe o meu sonho, e traiçoeiro

O mar...



(Só nos é concedida esta vida

Que temos;

E é nela que é preciso

Procurar

O velho paraíso

Que perdemos.)



Prestes, larguei a vela

E disse adeus ao cais, à paz tolhida.

Desmedida,

A revolta imensidão

Transforma dia a dia a embarcação

Numa errante e alada sepultura...

Mas corto as ondas sem desanimar.

Em qualquer aventura

O que importa é o partir, não o

[chegar.



Miguel Torga



PS: Pra Ti

publicado por Pedro Vaz às 01:27
Novembro 2004
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
Movimento
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Fica aqui o meu contributo: http://minutoacessivel...
Paula Teles foi-me falada pelo Núcleo de Acessibil...
Paula Teles foi-me falada pelo Núcleo de Acessibil...
Gosto disto, vou começar a seguir o vosso blog.......
Sr Pedro Vaz,Como está tã informado pergunto-lhe s...
pena nao haver mesmo uma rampa para o inferno, par...
Olá Pedro Vaz.Cá o Cidadão abt fez questão em link...
Caro Pedro Vaz,Ja verifiquei o link e devo-lhe um ...
Caro Anónimo:http://dre.pt/pdf2sdip/2009/12/251000...
O LICENCIADO COM PRAZER NA POLÍTICA - PEDRO VAZDes...
blogs SAPO